O Instituto Oferece



Clique sobre o assunto de seu interesse que aparecerá os sub-menus com assuntos específicos.

Cirurgias de Próstata a Laser

Vasectomia

Implante de Próteses penianas maleáveis e Infláveis

Cirurgia radical de câncer de próstata

SLING para Incontinência Urinária Feminina

Cirurgias Urológicas Por Vídeo

Cirurgia de cálculos renais ( Pedras nos rins )

Ureterolitotripsia Semi - Rígida Balístico e a Laser

Ureterorrenolitotripsia A Laser

Micro Cirurgias Urológicas

Correção Cirúrgica De Incontinencia Urinaria Feminina E Masculina)

Ressecção Endóscopica da Próstata

Impotência sexual

Infertilidade masculina

Cálculos renais

Doenças na próstata

•Estudo Urodinâmico

A finalidade do estudo urodinâmico é detectar as possíveis alterações funcionais que possam estar gerando os sintomas urinários ou a incontinência. Um método cada vez mais empregado na investigação das incontinências, é um exame complementar, cujo resultado deve ser analisado e valorizado no conjunto de vários outros dados (clínicos e/ou laboratoriais), em cada caso, para se ter o diagnóstico final e escolher o melhor tratamento.

Atualmente utilizam-se equipamentos computadorizados com as vantagens de proporcionar maior conforto para a paciente, menos tempo para realização do exame e maior precisão nos resultados.



















•Ultrassonografia da próstata

A Ultrassonografia de Próstata por Via Abdominal (suprapúbica) é um procedimento não invasivo, utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões da bexiga, próstata e vesículas seminais, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

É um método que não utiliza nenhum tipo de radiação e não apresenta efeitos colaterais. Para este exame a repleção da bexiga é essencial, pois desloca as alças intestinais e atua como uma janela para a transmissão das ondas ultra-sônicas, facilitando a visualização e avaliação da área a ser examinada.



















•Biópsia de Próstata guiada por ultrassonografia trans-retal

É um exame realizado por meio de ultra-som onde são retirados “pedacinhos” da próstata que são mandados para exame no microscópio. É indicada para pacientes com alteração no PSA e no toque devem ser submetidos à biópsia da próstata. Este procedimento é realizado com o apoio do ultra-som transretal, sob anestesia local ou leve sedação.
























•Ultrassonografia dos Rins e da Bexiga

A ultrassonografia é um exame isento de radiação que utiliza ondas sonoras, quando direcionado para rins e vias urinárias tem como intuito o estudo das seguintes estruturas urinárias: Rim, Ureter e Bexiga


























•Cirurgias de Próstata a Laser

Para o câncer de próstata em estágio inicial a cirurgia radical, que é a retirada o órgão, é a primeira opção de tratamento. Para o tratamento da Hiperplasia existem hoje avanços importantes no tratamento cirúrgico.

Em Manaus, esse tipo de intervenção já pode ser feito a laser, no Instituto de Urologia Dr. Anoar Samad. O procedimento é feito sem cortes, realizada pelo canal da urina. Trata-se do último avanço da tecnologia em urologia. O método é feito pela uretra, sem cortes no abdômen.

Nesta técnica, não existe quase nenhum sangramento, diferentemente de outras. O paciente fica com a sonda pós-operatória por apenas um dia, enquanto nos outros tipos de cirurgia, esse tempo pode chegar até 10 dias.

O período de recuperação também surpreende: a alta pode acontecer no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte. “Na cirurgia aberta o tempo de internação pode chegar a 10 dias”, explicou. Outras vantagens são a de atendimento a pacientes que tomam remedios anti-coagulantes, o que é impossível com outras técnicas e o baixo índice de complicações”, explica o médico Urologista Anoar Samad.

A terapia com laser passou a ser usada no Brasil em 2010. Atualmente, existem aproximadamente 15 máquinas no País. Hospitais como o Albert Einstein e Oswaldo Cruz, ambos em São Paulo, estão entre os que oferecem o serviço. O Instituto de Urologia Dr. Anoar Samad, em Manaus, junto com o Hospital de Transplantes de São Paulo (antigo hospital Brigadeiro) e o Hospital de Campinas, são as unidades com maior experiência no País.

Todas as instituições oferecem a técnica de segunda geração da tecnologia, única aprovada pela Agência Nacional de Saúde (ANS). A primeira nem chegou a ser importada pelo Brasil. Testes ainda estão sendo realizados com a técnica de terceira geração.

























•Vasectomia

Cada vez mais procurada por homens que querem dar estabilidade à vida sexual e familiar, a vasectomia ainda uma cirurgia cercada de mitos e polêmicas. Falta de libido e impotência, por exemplo, são algumas das dúvidas que acabam virando senso comum. No entanto, segundo o urologista Anoar Samad, o procedimento não “chega nem perto do mecanismo responsável pela ereção do pênis” durante a cirurgia. “Primeiro que os nervos e toda a estrutura relacionada à ereção estão localizados no pênis e não na bolsa escrotal, onde é feita a vasectomia. É nesse local que os espermatozoides são produzidos e nós fazemos um corte nos vasos deferentes, que levam-nos até o ducto ejaculatório, onde se misturam ao sêmen e são expelidos para fora do pênis”, explica o urologista.

O corte realizado na bolsa escrotal é pequeno, cerca de 1,5 cm, e a cirurgia é realizada, na maioria das vezes, com anestesia local. A recuperação também é rápida e em 72h o paciente é liberado para atividades básicas. Exercícios físicos somente podem ser feitos após 21 dias da cirurgia. As relações sexuais são liberadas somente após o espermograma, exame feito após a cirurgia (geralmente após a sexta ejaculação) para constatar a falta de espermatozoides no esperma.

Mais de 30 milhões de casais em todo o mundo recorrem à vasectomia, número que representa 8% de todos os métodos contraceptivos. Esta porcentagem é maior em países desenvolvidos. Nos Estados Unidos, por exemplo, o índice tem se mantido constante (500 mil/ano). No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que houve um aumento de quase cinco vezes em relação a esse procedimento no País.Foram 34 mil vasectomias realizadas em 2009, segundo último dado divulgado. Em 2001, pouco mais de sete mil pacientes fizeram o procedimento.

























•Implante de Próteses penianas maleáveis e Infláveis

As próteses penianas provocaram verdadeira revolução no campo da disfunção erétil. Com o surgimento de novos comprimidos para a questão da ereção o que se pensava é que , com o tempo, usaríamos cada vez menos próteses penianas e, na verdade, o que se percebeu foi que o número de implantes aumentou nos últimos anos.

As próteses penianas podem ser semi rígidas ou infláveis. As semi-rígidas em geral são compostas por duas camadas de silicone, ambas envolvendo uma “cordão” de prata que proporciona uma boa rigidez na ereção e dá ao pênis uma maleabilidade aceitável onde o paciente pode “dobra-lo” para um ou outro lado, disfarçando sob a roupa.

As próteses infláveis são compostas de três peças: As hastes penianas infáveis, a bombinha dentro da bolsa escrotal e o reservatório de líquido. Esta prótese tem um grau bem maior de maleabilidade, dando ao pênis a aparência flácida que a semi rígida não permite e quando inflada, esta prótese pode aumentar em comprimento e grossura, resultando, numa ereção de aspecto mais natural.

A cirurgia de implante de prótese peniana consiste em um pequeno corte na parte de baixo do pênis alcançando também parte da Bolsa escrotal. As próteses são colocadas dentro dos corpos cavernosos. O paciente fica internado somente um dia com uso de antibióticos e depois é orientado à curativos na clínica ou consultório. Tem de esperar até 30 dias após a cirurgia para a primeira relação sexual.

A colocação da prótese é um método que além de ser de fácil implante tem baixo índice de complicação, promove uma rigidez peniana adequada com altas taxas de sucesso e com boa satisfação na relação paciente/parceira.

























•Cirurgia radical de câncer de próstata

Prostatectomia Radical é o nome dado a cirurgia usada para tratamento do câncer de próstata nas fases iniciais (tumor localizado e localmente avançado). Tem como objetivo a retirada completa da próstata, vesículas seminais e parte dos ductos deferente preservando as estruturas vásculo-nervosas responsáveis pela ereção. Após essa remoção a bexiga é re-ligada à uretra reconstruindo a anatomia prévia. Uma sonda é colocada no interior da bexiga por alguns dias para drenar a urina do interior da bexiga e com isso facilitar a cicatrização da sutura entre bexiga e uretra. O tratamento do câncer de próstata na sua fase inicial é realizado através da cirurgia de câncer de próstata e leva o paciente à uma grande chance de cura. Nos casos em que o tumor está avançado o tratamento é realizado através de medicamentos que diminuem a taxa de crescimento do tumor.


























•SLING para Incontinência Urinária Feminina;

Na cirurgia de Sling se coloca um suporte para restabelecer e reforçar os ligamentos que sustentam a uretra e promover seu fechamento durante o esforço. É a técnica mais utilizada e a que produz melhores resultados.

Um sling geralmente consiste de um material de malha sintética na forma de uma fita estreita, mas às vezes um biomaterial (bovinos, suínos) ou tecido dos próprios pacientes, que é colocada sob a uretra através de uma incisão vaginal e duas pequenas incisões abdominais. A idéia é substituir o deficiente músculos do assoalho pélvico e fornecer uma "tabela" ou "rede" de apoio ao abrigo da uretra.










































Impotência sexual

Apesar de ser bastante conhecido e utilizado, até mesmo na classe médica, o termo impotência sexual é bastante pejorativo e pode representar uma série de disfunções sexuais. O que a população refere como impotência sexual, na verdade, esta mais relacionando a dificuldades na ereção do pênis, o que, na Medicina chamamos de Disfunção erétil, que é a dificuldade em alcançar ou manter uma ereção suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Além dos tratamentos físicos e psicológicos, avanços significativos ocorreram nos medicamentos que podem ser usados para tratar a disfunção erétil e o primeiro passo que os homens que sentem o problema devem dar é entender a sua doença e saber que a ciência oferece, hoje, cura ou solução para o problema.

Quais os tratamentos para a impotência sexual ?

1-Injeções intrapenianas ( dentro dos corpos cavernosos ) de substâncias que provocam ereção - Com o surgimento das novas drogas de uso oral, diminuiu muito o uso das injeções de substâncias dentro do corpo cavernoso, mas ainda há espaço para uso tanto no diagnóstico como no tratamento de disfunção erétil. As drogas mais utilizadas são a Prostaglandina E1, a Papaverina e a Fentolamina, podendo inclusive serem usadas em associação. A grande dificuldade era a própria injeção,que muitos pacientes não conseguiam se auto-aplicar. A grande vantagem era que não dependia de excitação sexual e funcionanva na maioria dos pacientes. O principal cuidado a ser tomado é para aplicá-la no local correto, seguindo orientação médica.

2-Dispositivo de ereção à vácuo - Este sempre foi um método de difícil aceitação por parte dos pacientes e com um índice de satisfação bastante baixo.Trata-se de um cilindro colocado no pênis que cria uma pressão negativa fazendo com que todos os tecidos do pênis tornem-se irrigados com sangue produzindo um estado de “ereção” mantido por algum tempo com auxilio de um anel de borracha colocado na base do pênis, com o objetivo de impedir a saída do sangue pelo sistema venoso superficial. Apesar de uma pequena aceitação nos Estados Unidos, no Brasil nunca foi muito utilizado.

3-Cremes tópicos e pomadas - Quem não gostaria de ter de passar apenas um creme no pênis para alcançar a ereção, mas, infelizmente, ainda não existe uma droga que, aplicada sobre o pênis alcança o corpo cavernoso e não provoca efeitos colaterais tanto no homem como em sua parceira. Possivelmente, conforme se consiga maior conhecimento a respeito da da ereção peniana, se consiga um creme que prove seu valor no tratamento da disfunção erétil.

4-Próteses Penianas - As próteses penianas provocaram verdadeira revolução no campo da disfunção erétil. Com o surgimento de novos comprimidos para a questão da ereção o que se pensava é que , com o tempo, usaríamos cada vez menos próteses penianas e, na verdade, o que se percebeu foi que o número de implantes aumentou nos últimos anos. Isto se deve a que o assunto disfunção erétil passou a ser discutido com clareza na imprensa e os homens que sofrem de disfunção erétil começaram a procurar com muito mais frequência os consultórios especializados e, sabendo-se que em cerca de 50 % dos casos os comprimidos não funcionam ou não podem ser utilizados, aumentou o número de pacientes que precisavam de outro tratamento. Logo, com os intensos avanços tecnológicos e, principalmente, com o desenvolvimento de novos materiais, a cirurgia de implante de próteses penianas aumentou e se tornou bem mais eficiente e seguro.

As próteses penianas podem ser semi rígidas ou infláveis. As semi-rígidas em geral são compostas por duas camadas de silicone, ambas envolvendo uma “cordão” de prata que proporciona uma boa rigidez na ereção e dá ao pênis uma maleabilidade aceitável onde o paciente pode “dobra-lo” para um ou outro lado, disfarçando sob a roupa.

As próteses infláveis são compostas de três peças: As hastes penianas infáveis, a bombinha dentro da bolsa escrotal e o reservatório de líquido. Esta prótese tem um grau bem maior de maleabilidade, dando ao pênis a aparência flácida que a semi rígida não permite e quando inflada, esta prótese pode aumentar em comprimento e grossura, resultando, numa ereção de aspecto mais natural.

5–Medicamentos orais - O grande avanço no tratamento da disfunção erétil foi a descoberta dos comprimidos chamados “facilitadores da ereção”, que modificaram completamente o comportamento dos pacientes em relação à doença. A sensação de tomar um comprimido e em seguida perceber que sua ereção melhorou sigificativamente passou a ser experimentada por muitos homens que sofriam do problema.

O Viagra foi a primeira droga oral lançada realmente eficiente para o tratamento clínico da disfunção erétil. Está disponível em três concentrações, 25, 50 e 100 mg. Cerca de 45 minutos após a ingestão da dose prescrita pelo médico, se e somente se, houver desejo sexual, o medicamento provoca melhora importante na rigidez peniana.

O Ciallis lançado em 2003 também provoca uma melhora significativa da rigidez peniana cerca de 2 horas após a ingestão de uma dose de 20 mg. Tem uma “permanência” maior no organismo ( cerca de 36 h ), estando disponível para “ajudar”a ereção ou ereções que ocorrerem nestas 36 horas, desde que haja desejo para ter relações sexuais.

O Vivanza e o Levitra, que são o mesmo produto, estão disponíveis nas dosagens de 10 e 20 mg. Também provocam uma melhora da rigidez peniana quando ingerido 30 minutos antes da relação sexual

O importante é que são excelentes armas para o tratamento da disfunção erétil e por tratarem-se de medicamentos, seu emprego envolve o aparecimento de efeitos colaterais decorrentes do seu uso.


Rua Duque de Caxias, 1905, bairro Praça 14 Telefones: (92) 3633-8671 / 3633-6231 Cep.: 69586-658 - Manaus / Amazonas / Brasil

© Copyright 2011 – Instituto de Urologia Anoar Samad – Todos os direitos reservados

Criação e projeto Web Plus Market - (92)8424-8842 - www.webplusmarket.com.br