Artigos

Matérias

Voltar para o site


Doença tão freqüente quanto à disfunção erétil. Afeta cerca de 22% a 38% dos homens em alguma da fase da vida. A ejaculação precoce é a incapacidade em controlar a ejaculação o suficiente para que ambos os parceiros gozem a interação sexual.
Ser "rápido no gatilho", em matéria de sexo, não é mais um sinal de virilidade e potência. Ao contrário, a ejaculação precoce é um fator de desequilíbrio emocional, compromete o prazer sexual e leva inúmeros casais ao rompimento.
Nas suas manifestações mais severas, pode ser constituir num quadro de apatia profunda do desejo e até de impotência sexual.
Do ponto de vista do funcionamento físico, a ejaculação se faz em dois estágios. No primeiro há a expulsão efetiva do líquido seminal (sêmen) dos órgãos acessórios de reprodução - próstata, vesícula seminal e canal ejaculatório - para a uretra ( Fenômeno chamado de emissão ). No segundo estágio, há a progressão desse líquido por toda a extensão da uretra até o meato uretral, que é o orifício na cabeça do pênis por onde sai também a urina ( A Ejaculação ) Acompanha-se desse processo fisiológico uma sensação subjetiva de profundo prazer conhecida como orgasmo.
Não existe um tempo específico antes de ejacular para definir esse problema sexual. A definição está na percepção, tanto sua quanto de sua parceira, de que a ejaculação foi mais rápida do que o esperado, de que não houve controle da ejaculação. As vezes o pênis nem chega a enrijecer, somente o movimento de aproximação e o toque já termina o que podia ser muito bom e prazeroso. Por vezes, o homem mantém a ereção por alguns minutos, começa a penetrar, mas logo ejacula, ficando insatisfeito e deixando a parceira "na mão". Sentimentos de culpa e ansiedade se tornam uma constante. Dificuldades maiores podem vir em seqüência, como a disfunção erétil (impotência) e a perda de intimidade no casal.
Embora não exista uma causa bem estabelecida, teorias apontam para causas psicológicas, orgânicas e mistas. Entre as causas psicológicas podemos destacar, por exemplo, o sentimento de culpa e vergonha sobre a sexualidade ou o início conturbado da vida sexual, em situações de ansiedade (ex: medo de ser flagrado, pressa, etc), aumento anormal de sensibilidade da glande peniana, ansiedade frente ao desempenho sexual, "inexperiência" sexual, primeira experiência com parceira que tenha estimulado um coito rápido.
Como causas orgânicas podemos mencionar, como exemplos, prostatites, uretrites e cirurgias pélvicas.
O tratamento consiste em métodos de terapia comportamentais cognitivas e psicológicas, cremes com anestésicos locais aplicados ao pênis e medicamentos por via oral. ‘
A primeira linha de tratamento é a reorientação e a reeducação do homem ou do casal quanto à função sexual normal. Clareiam-se as situações em que se considera como "normal" o tempo de ejaculação mais curto ou insatisfatório (comum em jovens, com novos parceiros, ou após longa abstinência).
Os métodos comportamentais utilizam uma técnica que é caracterizada por uma série de medidas para retardar a ejaculação. Necessita de um terapeuta sexual para ensinar o casal a maneira correta de realizar a técnica e é imprescindível a cooperação da parceira. O objetivo destas tarefas é fazer o homem tomar consciência do momento que antecede o primeiro estagio de ejaculação (Emissão – explicado no início do texto), podendo voluntariamente controlar quando deseja ejacular, evitando frustração a ele e à parceira.
Quanto aos cremes, vários deles, com diversos anestésicos locais, são utilizados para retardar a ejaculação, obtendo resultados modestos. O creme é aplicado no pênis e mantido nele através de um preservativo durante 30 minutos. Trabalhos recentes demonstraram resultados encorajadores com spray de anestésicos 15 minutos antes da relação sexual.
Os medicamentos por via oral são basicamente antidepressivos e ansiolíticos, ou seja, diminuem a ansiedade dos pacientes.
O ciallis, o viagra ou o levitra podem ser utilizados no tratamento da ejaculação precoce, entretanto o tratamento não é dirigido especificamente para retardar a ejaculação, mas sim uma forma de facilitar e melhorar a qualidade da ereção dando mais tranqüilidade e "força" para os pacientes.
Portanto a ejaculação precoce tem cura e os homens que sofrem sozinhos com esta doença, procurem ajuda, livrem-se dos tabus sexuais, deixem de correr atrás de milagres momentâneos, o primeiro passo é você querer se ajudar.

Dr. Anoar Samad















Rua Duque de Caxias, 1905, bairro Praça 14 Telefones: (92) 3633-8671 / 3633-6231 Cep.: 69586-658 - Manaus / Amazonas / Brasil

© Copyright 2011 – Instituto de Urologia Anoar Samad – Todos os direitos reservados

Criação e projeto Web Plus Market - (92)8424-8842 - www.webplusmarket.com.br